16 março 2006

PIRATARIA

O presidente da Associação Fonográfica Portuguesa (AFP) diz: "A Internet é fascinante, mas, como todas as revoluções tecnológicas, está sujeita a regulamentação legal. Há quem pense que a Internet sem regulamentação é uma espécie de Robin dos Bosques que rouba aos ricos, no caso as editoras multinacionais, para distribuir pelos pobres, os utilizadores menos escrupulosos".

Entre 2000 e 2005, o mercado de vendas de música em Portugal passou de 15.161.880 de unidades para 9.068.062. A queda do mercado representa, em termos percentuais, um decréscimo de 47,2%.

56 milhões em 2005. O valor da facturação que as editoras discográficas registaram no ano passado também desceu para metade, relativamente a 2000. O total de negócio há cinco anos representou 106 milhões de euros.

Isto a mim nao me estranha... eu nao concordo com o senhor presidente pois realmente a editoras internacionais sao muito ricas e os preços praticados são demasiado injustos quer para os utilizadores finais quer para os proprios artistas que só ganham uma pequena percentagem do preço final. Eu faço pirataria!


2 comentários:

dcg disse...

Para mim é uma questão muito complexa...

edumad disse...

Eu não gosto muito de chamar pirataria ao que o senhor zombie, e a maior parte dos "piratas", fazem. Na realidade ao contrário dos piratas "reais" não se rouba para fazer lucro, isso fazem aquale s que vão vender cd's e dvd's para a feira...
A vasta maioria penso eu, pelo menos é o que se passa comigo nunca compraria o cd/dvd pirata. Se toda a gente que tem o cd xpto o pagasse, o lucro não duplicaria, mas provavelmente triplicaria.
É claro que faltam estudos para verificar a realidade da situação, mas se é verdade que muita gente deixou de comprar cd's por os sacar da net, também não é menos verdade que existe muito boa gente que nunca comprou um cd ou comprou mt poucos e agora tem centenas deles.

Não acho bem adquirir o resultado do trabalho de alguém sem contraartidas para essa pessoa, no entanto, também não acho bem os preços que se praticam, levando a queno nosso país os cd's, dvd's e livros sejam luxos.